Estudantes da rede municipal de ensino de Florianópolis mergulham no espaço em Olimpíada Nacional

olimpiadas
olimpiadas
Foto: Divulgação

Escola Herondina Medeiros Zeferino já possui aula
de Astronomia no currículo.

Nove escolas da rede municipal de ensino de Florianópolis participaram da 22º Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), desenvolvida anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB).

A iniciativa contou com o envolvimento de estudantes do ensino fundamental e médio em todo território nacional. O projeto busca fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica, Física e ciências afins, e também promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, mobilizando toda a comunidade escolar.

Neste mês de maio, as unidades educativas da Secretaria Municipal de Educação (SME) realizaram as provas escritas. As escolas que aderiram foram Henrique Veras (Lagoa da Conceição), Brigadeiro Eduardo Gomes (Campeche), Paulo Fontes (Santo Antônio de Lisboa), Maria Conceição Nunes (Rio Vermelho), Osmar Cunha (Canasvieiras), José do Valle Pereira (João Paulo), Acácio Garibaldi São Thiago (Barra da Lagoa), Herondina Medeiros Zeferino (Ingleses) e Batista Pereira (Alto Ribeirão).

A prova é dividida em quatro níveis de saber. No primeiro são abordado assuntos relacionados à Terra e aos foguetes brasileiros e de outros países. O nível 2 traz conteúdos como as instituições brasileiras voltadas ao desenvolvimento das atividades espaciais. Já o terceiro nível, contempla temas como o efeito estufa e o buraco na camada de ozônio. O último nível engloba lei da gravitação universal, corrida espacial e Guerra Fria, por exemplo.

Para o secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira, “as escolas devem incentivar os estudantes no engajamento de diferentes atividades, e a Olimpíada é um ótimo exemplo de iniciativa em que novos talentos podem ser descobertos”.
Os resultados dos testes serão divulgados no dia 17 de setembro.

EBM Herondina Medeiros Zeferino

Cerca de oitocentos estudantes do 2º ao 9º ano da Escola Herondina Medefeiros Zeferino, localizada em Ingleses, realizaram a prova escrita da OBA. A unidade educativa participa da olimpíada desde 2014.

“Nossa experiência demonstra que o ensino de Astronomia na escola atrai cada vez mais a atenção e curiosidade dos nossos estudantes para os estudos. Este ano, foi a maior adesão que a escola já teve”, afirma o diretor da unidade Willian Marques.

Atualmente, a Astronomia faz parte do ensino curricular de todas as turmas da escola. O estabelecimento de ensino também desenvolve um projeto no contraturno, visando ampliar o currículo escolar e qualificar a formação dos estudantes. Para isso, a garotada participa de aulas práticas e experiências nos laboratórios da unidade.

As atividades foram coordenadas pela professora Roberta Zimmer de Cerqueira César e contou com o apoio do professor do Planetário da UFSC Adolfo Stotz Neto, das pedagogas dos anos iniciais e da professora de Geografia Tânia Márcia Machri Ferreira.

EBM Acácio Garibaldi São Thiago

A Escola Básica Municipal Acácio Garibaldi São Thiago, na Barra da Lagoa, já participou de quatro edições da Olimpíada de Astronomia e Astronáutica. Neste ano, sessenta estudantes do 5º ano tiveram a oportunidade de experienciar atividades relacionadas à OBA.
Durante três meses, o grupo desenvolveu atividades teóricas e práticas no laboratório de ciências e sala de aula. Os adolescentes elaboraram representações do sistema Solar, modelos da Terra e da Atmosfera terrestre, orientação geográfica no pátio da escola, cartazes e atividades sobre as fases da Lua, simulados com as provas dos anos anteriores, entre outras.

“Por ser um tema bastante instigante, e ao mesmo tempo muito denso, escolhemos apenas os estudantes do 5º ano (Nível II) para participarem”, explica a professora de ciências e coordenadora do projeto, Júlia Belinaso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *