Pavan está em coma induzido

Screenshot_1.png
Foto: GERALDINE LEITZKE

O deputado estadual e ex-governador Leonel Pavan (PSDB), 64 anos, foi internado ontem às pressas após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. A equipe médica do Hospital da Unimed, em Balneário Camboriú, informou que até o fim da tarde o quadro dele era grave, mas estável. Pavan está em coma induzido e respira com auxílio de aparelhos.

O deputado foi submetido a um cateterismo cerebral – exame feito com contraste, que identifica se houve rompimento de aneurisma ou alguma má-formação na região onde ocorreu o AVC. Nenhuma das hipóteses se confirmou. Segundo o neurocirurgião, ainda é cedo para determinar o que causou o rompimento. Pavan passará por um novo exame hoje, que poderá indicar quais serão os próximos passos do tratamento. A atenção da equipe médica está voltada ao edema, o “inchaço” causado pelo sangramento. – Acredita-se que um pequeno vaso rompeu, que é o (AVC) mais comum. Só que esse sangramento faz um edema, que interfere na função cerebral. Por isso o tratamento passa por terapia intensiva, sedação. Não que ele precise da máquina para respirar, mas é um conforto a mais para que o edema diminua da melhor forma possível nas primeiras horas – disse o médico Sergio Malburg, que preside o hospital. Segundo ele, o comportamento do edema é o que vai determinar o tempo de sedação e de internação, que costuma ser longo para casos como o do deputado. –A partir do momento que não sangro um mais, e o edema foi diminuído, se reduz a sedação, aventilação e ele acorda. Aí saberemos se há sequelas. Pavan teve o AVC durante uma aula de pilates, por volta das 10h. Ele telefonou para o filho, Leonel Pavan Junior, dizendo que estava sentindo uma dor muito forte na nuca, e que o motorista o levaria ao hospital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *