Prefeitura de Florianópolis intensifica ações de atendimento às pessoas em situação de rua

Equipe de Sensibilização ao realizar abordagem neste domingo (09). | Foto: Divulgação / PMF

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Assistência Social vem intensificando as ações de atendimento às pessoas em situação de rua na Capital. Neste domingo, fora do cronograma semanal, a equipe de Sensibilização, um dos três grupos de abordagem, percorre a região central. O objetivo é alcançar o máximo possível, o número de pessoas em situação de vulnerabilidade social que ainda não conhecem os serviços do poder público municipal.

Outra medida foi realizada na última quarta-feira, 5, onde a força-tarefa DOA participou de abordagem no período noturno. Todas as pessoas abordadas, 15 no total, aceitaram atendimento e foram encaminhadas para a Passarela da Cidadania para pernoite. A criação de um novo abrigo noturno na região continental com 80 vagas também foi uma das providências da Prefeitura de Florianópolis.

“A cada dia, o poder público vem estudando e implantando medidas que contribuem com a mudança desse cenário de vulnerabilidade social. A população também pode ajudar. Quando essa pessoa que está na rua não recebe esmolas, a chance dela aceitar ajuda de profissionais capacitados é maior. E a partir do momento em que acontece o aceite a algum dos serviços, a probabilidade de resgate e de uma nova vida se torna uma possibilidade real,” afirma a Secretária de Assistência Social, Maria Claudia Goulart da Silva.

Dados validam o trabalho realizado

De acordo com registros da Secretaria municipal de Assistência Social, em 2016, o número de pessoas em situação de rua em Florianópolis era de 937. Hoje, após a criação da Passarela da Cidadania, que oferece 80 vagas para pernoite, 450 refeições diárias, corte de cabelo e atendimento psicossocial; e criação da equipe de sensibilização e força-tarefa DOA, esse número foi reduzido em quase 50%, tendo atualmente, 450 pessoas cadastradas. A estimativa é de que se esse trabalho não fosse realizado pela Prefeitura de Florianópolis, o número de pessoas vivendo nas ruas poderia chegar a 2 mil.

Em 2017, 230 passagens para retorno à cidade de origem foi de 230, em 2018, 510. Somente este ano, até o mês atual, 270 bilhetes foram concedidos. No total, 1,10 mil bilhetes foram emitidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *