Prefeituras optam por Parceria Público-Privada para garantir eficiência na iluminação pública

SQE luz
SQE Luz
Foto: Divulgação

Referência no setor em Santa Catarina a SQE LUZ alia experiência e tecnologia na gestão do serviço

O crescente envolvimento do cidadão com relação aos investimentos realizados pelos órgãos públicos exige que os gastos sejam cada vez mais assertivos. A Parceria Público-Privada – tipo de contrato de prestação de obras – realizada entre empresa privada e o governo federal, estadual ou municipal para a gestão de áreas como a iluminação pública, por exemplo, tem garantido a qualidade do serviço. O Consórcio SQE LUZ, que atua em diversas cidades catarinenses, mantem altos níveis de eficiência aliando experiência e tecnologia.

Com atuação em Florianópolis, São José, Palhoça, Blumenau, Joinville e Indaial a SQE LUZ é referência nacional na gestão e manutenção da iluminação pública. Formado pelas empresas ENGIE Brasil e Quantum Engenharia, o Consórcio utiliza recursos que geram economia aos municípios, assegurando a qualidade deste serviço essencial para a população. “A contratação de uma empresa especializada, como é o caso da SQE LUZ, permite que o munícipe tenha à disposição uma gestão experiente e, consequentemente, um atendimento que supra as expectativas. Nos municípios em que atuamos os índices de falha do sistema, ou seja, o percentual de lâmpadas apagadas é sempre inferior ao limite contratual”, destaca Gilberto Vieira Filho, presidente da Quantum Engenharia.

Diferente do que ocorre quando os serviços públicos ficam sob a tutela completa dos governos, em que precisam gerenciar áreas distintas desde saúde até educação, por exemplo; na realização de uma Parceria Público-Privada o conhecimento específico da empresa contratada sobre o setor permite que ela proponha soluções diferenciadas para atender a demanda específica. “Nas cidades em que atuamos focamos na otimização e modernização da rede de iluminação pública. A instalação de LED e de sistemas de telemonitoramento tem gerado uma economia substancial aos cofres públicos e, por consequência, um retorno muito maior em investimentos ao contribuinte”, explica Guilherme Azambuja, executivo de soluções de iluminação pública da ENGIE Brasil.

Prevista na Lei 11.079/04, por meio de uma concessão administrativa, os governos são responsáveis pela contratação de empresas especializadas para a gestão integral dos serviços: as Parcerias Público-Privadas. A grande finalidade é a execução ordenada e planejada de todas as atividades voltadas para o funcionamento do setor. Na iluminação pública essa modalidade se mostra muito benéfica, já que a qualidade do serviço evita acidentes e protege a comunidade com mais segurança e menos criminalidade nos espaços públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *